Dermatoscopia

A Dermatoscopia é uma técnica utilizada no exame de lesões cutâneas cujo objectivo é acrescentar mais precisão ao exame dermatológico.

O Dermatologista utiliza um instrumento chamado Dermatoscópio que é colocado sobre a pele permitindo a observação de vários detalhes da mesma, ampliados 10 a 20 vezes.

Existem dois tipos de Dermatoscópios: um requer a aplicação de um líquido na lente previamente à observação e outro dispõe de uma serie de luzes polarizadas em redor da lente, dispensando o líquido.

O objectivo é remover ao máximo as reflexões da luz na pele permitindo observar características e estruturas abaixo da superfície cutânea.

A interpretação destas estruturas surgiu na sequência de várias investigações desenvolvidas nas últimas duas décadas.

A Dermatoscopia é um exame complementar que ajuda na distinção entre lesões benignas e malignas, sendo um utensílio essencial na abordagem do cancro cutâneo, especialmente o Melanoma Maligno.

Vários tumores cutâneos podem ser identificados precocemente e com maior precisão, estando cientificamente provado que os Dermatologistas habilitados na Dermatoscopia removem um menor número de lesões benignas como forma de exclusão de malignidade, evitando-se assim a realização de cirurgias desnecessárias. Permite também o acompanhamento de lesões suspeitas.

O Dermatologista necessita de ter formação específica nesta técnica existindo formações nacionais e internacionais creditadas