Fotodepilação

A Fotodepilação assegura a depilação definitiva de até 95% dos pêlos tratados. No entanto, e porque a nossa pele é um órgão vivo em constante regeneração, podem sempre surgir novos folículos pilosos e, consequentemente, novos pêlos.Por isso mesmo, o termo depilação definitiva não é totalmente adequado já que não existe, actualmente, qualquer técnica ou equipamento que possa assegurar que nunca mais surgirão novos pêlos.

No entanto, depois de terminado o tratamento, o recurso a sessões anuais de manutenção será suficiente para assegurar um resultado muito próximo da Depilação Definitiva.

A Fotodepilação - a LASER ou Luz Pulsada - é o método mais eficaz para eliminar os pêlos indesejados de forma permanente, em qualquer zona do corpo, sendo adequado para mulheres e homens em qualquer idade.

Baseada na capacidade da melanina de receber e absorver grandes quantidades de energia sob a forma de luz, a Fotodepilação garante não só a eliminação dos pêlos mas também a destruição dos folículos que os produzem.

Resultado: uma depilação muito próxima da definitiva, sendo o melhor que se pode obter com a tecnologia e conhecimentos actuais.   O tratamento consiste na utilização de um feixe de luz (Laser ou Luz Intensa Pulsada) de comprimentos de onda com especial afinidade pelo pigmento que dá cor ao pelo – a melanina. O pelo absorve a luz pela melanina presente na sua estrutura havendo transmissão de calor da haste pilosa às estruturas germinativas não pigmentadas onde o pelo é produzido - DESTRUIÇÃO POR CONDUÇÃO - não havendo aquecimento directo. 

 Esta condução só existe na fase anagénica ou de crescimento, dado que nos pelos em fase inactiva (catagénica, telogénica) a haste está distante das estruturas germinativas não permitindo o seu aquecimento.

 

A percentagem de pelo na fase anagénica é de 20 a 40% conforme a localização anatómica e vai determinar o número de pelos destruído por sessão. Estas razões explicam porque não é possível a destruição de todos os folículos numa única sessão, sendo necessárias 4 a 8 sessões com intervalo de 3 a 6 semanas, para completar todo o tratamento. A pele é altamente protegida durante todo o processo por um sistema de refrigeração incorporado que arrefece as camadas superiores da pele, protegendo-a e anestesiando-a.

Apesar de ser praticamente indolor, a sensibilidade à dor é individual, diferindo também consoante a área do corpo a ser tratada. A utilização da luz adequada permite destruir o pelo sem danificar as estruturas adjacentes (FOTOTERMÓLISE SELECTIVA). Pode ser usada em todos os tipos de pele, clara ou morena, no entanto, a Fotodepilação actua melhor no pelo escuro e grosso e na pele clara e pior no pelo ruivo e claro. As peles morenas obrigam à selecção de determinados comprimentos de onda e à utilização de energias mais baixas para evitar queimaduras.