Luz Intensa Pulsada

 

Uma das grandes indicações da Luz Pulsada é o rejuvenescimento. É também utilizada para o tratamento da rosácea, cicatrizes e estrias e na fotodepilação.

O fotoenvelhecimento surge nas áreas da pele expostas ao sol, devido ao efeito repetitivo da ação dos raios ultravioleta.

Esta ação varia de indivíduo para indivíduo, pois depende do grau de pigmentação da pele, da predisposição individual e da frequência e duração da exposição solar no decorrer da vida. Geralmente surge a partir dos 40 anos. A pele envelhecida torna-se áspera, espessa, amarelada, sem elasticidade, seca e apergaminhada, aparecendo as pigmentações (lêntigos), os poros dilatados e as rugas.

O aparelho de luz intensa pulsada usa uma tecnologia que emite uma luz policromática, mas não é um laser que emite luz monocromática.

No entanto, assim como nos aparelhos de laser, esta luz gera calor na pele, que atinge vários tipos de alvo: a melanina (sardas e lêntigos), os vasos sanguíneos (microderrames da face e decote) e o colágeno (flacidez e rugas).

Sendo assim, o tratamento inicia-se de forma superficial, para combater as lesões superficias, como os lentigos e microderrames. Posteriormente, aprofunda-se, para estimular a produção de mais colágeno, adquirindo a pele um aspecto mais limpo e tonificado, com grande melhoria das rugas.

O tratamento é feito em 2 a 6 sessões, uma em cada mês, é praticamente indolor e o paciente pode retomar as suas atividades logo após a sessão. Recomendam-se tratamentos de manutenção anuais.